O Meu Barão, nosso guru das Finanças, anda preocupado com o seu bolso. Aquela sensação estranha de que nem tudo acabou ainda, que os reflexos da greve dos caminhoneiros batem à porta.

Segundo a Federação do Comércio de São Paulo (Fecomércio-SP), o prejuízo médio por dia na capital paulista é de R$ 570 milhões. Em todo o estado de SP, também diariamente, R$ 1,8 bilhão. É muito dinheiro!

O Jorge Alfredo, carioca, acha que o Meu Barão está pessimista demais.

– Os caminhoneiros estão voltando aos poucos a trabalhar. E nesta quarta-feira (30/05), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o Produto Interno Bruto (PIB) subiu 0,4% no 1º trimestre de 2018. A quinta alta seguida na comparação com os três meses anteriores. Precisamos ter fé! – disse o Jorge Alfredo.

– Sim, é verdade. Pelos números do IBGE, o consumo das famílias cresceu 0,5% e os investimentos tiveram alta de 0,6%. O problema é que estamos vendo o retrovisor, antes da greve. Os próximos resultados podem não ser tão bons, com pressão nos preços e na atividade econômica. É preciso esperar.

– Como assim?

– Já viu os preços dos combustíveis nos postos e as filas? Aqui perto de casa, nos Jardins (SP), o litro da gasolina está R$ 5,00. E o etanol, R$ 3,00. Com venda fracionada. Isto quando tem.  Segundo o governo e autoridades ligadas ao transporte rodoviário, levam ainda quatro a seis dias para as coisas se normalizarem.

– E o que fazer, Meu Barão?

– Compre o necessário e espere os preços dos alimentos baixarem. Principalmente os perecíveis, como verduras. Use transporte público e tente carona solidária. E economize. Cuide bem do seu bolso neste momento. Já olhou os serviços e investimentos na página do Meu Barão? Já experimentou alguns deles? Se sim, compartilhe sua opinião com a gente.

APROVEITE PARA SE CADASTRAR NA PÁGINA DO MEU BARÃO (WWW.MEUBARAO.COM.BR). É DE GRAÇA.