A Gorete, do Piauí, estava irritada quando veio pedir conselhos ao Meu Barão.

Dentista, ela foi ao banco para fazer um plano de previdência privada depois de xeretar a página de investimentos do nosso lorde das Finanças. Mas não entendeu patavinas quando o gerente falou se ela preferiria PGBL ou VGBL.

– Pensei que era algo imoral. Ou então aqueles testes de vista que colocam na frente da gente para ler, Meu Barão. Quase surtei!

– Calma. Eu te explico. A primeira coisa a fazer é entender a sigla. PGBL  significa Plano Gerador de Benefícios Livres. E VGBL,  Vida Gerador de Benefícios Livres.

– Parece nome feio, afe. E qual a diferença?

– A principal diferença entre eles é quanto você irá pagar no imposto de renda.

– Ah tá…

– O PGBL é ideal para quem faz a declaração completa do imposto de renda. O poupador pode deduzir do imposto do que investiu durante o ano no plano de previdência, até atingir o limite de 12% de sua renda bruta.

– E o outro?

– O VGBL é indicado para quem declara o imposto de renda no formulário simplificado e para os isentos.  Nesse caso, o investidor não pode abater suas aplicações feitas ao longo do ano no imposto de renda. Tanto em um quanto em outro há ainda diferenças na hora de sacar, a mordida do Leão.

– Ah, então quer dizer que como faço a declaração simplificada, o melhor para mim é o VGBL.

– Neste caso, sim.

– Mas Meu Barão, por que diacho eles não colocam um nome mais fácil nas coisas, hein? Para o povão entender?

– Precisa levar em conta o SDS…

– SDS?

– Só Deus Sabe.

#Mete a boca no Barão. Comente neste link abaixo os fundos de previdência dos bancos.