O Meu Barão reproduz texto do blog Bem Gasto(*) , do Insper, uma das melhores escolas de economia e negócios do Brasil. Confira.

“Falar sobre o melhor momento para organizar as despesas pessoais ou familiares (ou de fazer uma reeducação alimentar, exercitar-se mais, ou qualquer outro projeto que demande mudança de comportamento) é fácil.

Sempre que precisamos fazer algo, o sentimento que muitas pessoas têm é de culpa por não ter iniciado um projeto antes e por todas as oportunidades eventualmente perdidas por conta desta “demora”. O mais engraçado é que isso nos trava e continuamos na confortável inércia de não começar.

O problema é que – e me desculpe pela coisa óbvia que vou falar – o passado já foi. Não temos (ainda!) como voltar atrás e fazer diferente. Não temos mais controle sobre isso e não adianta nos martirizarmos por algo que não fizemos.

Então, se já sabemos que (i) o melhor momento de começar a organizar seu orçamento pessoal é o passado, e (ii) não temos como mudar o que já fizemos, que tal ficarmos com o “segundo melhor momento” para começar? Qual seria este momento?

O segundo melhor momento é agora! Podemos aproveitar a “insatisfação” ao ver que não tomamos uma atitude e usá-la como combustível para a ação. Era melhor ter começado antes? Sem dúvida. Mas é melhor começar agora do que não fazer nada. Antes tarde do que nunca! Se não começarmos agora, a frustração por não ter iniciado antes será permanente e, daqui 1, 5, 10 anos olharemos pra trás e pensaremos: “por que não comecei 1, 5, 10 anos atrás?”

Então vamos! Comece hoje, amanhã, neste final de semana. Vou tentar te motivar…

“Por que eu devo investir meu tempo nisso?”

Organizar suas despesas significa tomar alguns passos e alguns cuidados para você saber de onde o dinheiro seu ou de sua família vem e para onde ele está indo. É um dos primeiros passos para se conseguir estabelecer metas e alcançar objetivos financeiros.

“Como eu faço isso?” Estabeleça um método e uma ferramenta que melhor te motive. Não há uma fórmula mágica! A sugestão é que você crie categorias nas quais você inclua rendas e gastos e meça quanto por período (mês, semana) você ganha / gasta, anotando TODOS os gastos realizados. Eu particularmente amo detalhes, então meu orçamento tem várias categorias e uso um programa de computador específico para isso, mas cada um tem seu método preferido e nenhum é mais certo que outro; ou seja, o velho caderninho de papel também serve!

Depois de ter uma amostra suficiente de onde seu dinheiro está indo (uns 3-4 meses), comece a estabelecer metas e tente segui-las. Por fim, incorpore suas metas de investimento ao seu orçamento e pague os boletos para seus planos!

“Como eu continuo fazendo isso depois de algum tempo?” A disciplina é o pulo do gato nesta estória toda. A sugestão que dou é:

tenha um objetivo forte para seguir em frente e abdicar tempo que poderia ser dedicado a outras tarefas para cuidar de suas finanças. Sem isso, a chance de se deixar isso de lado é considerável. Esta é a fonte de toda a disciplina para tudo e um planejamento não deve começar sem saber por que você está fazendo isso.

Resumindo: organizar despesas ajuda muito pessoas e famílias a realizarem seus sonhos, saírem das dívidas e a terem uma vida financeira saudável. O momento ideal passou? Só resta o segundo momento mais ideal – agora!

Que acham? Vamos começar? Se tiverem qualquer dúvida sobre isso, é só avisar a gente!”

(*) Alexi Atchabahian, voluntário do Bem Gasto.